20 de mai de 2014

GINOFÁGICO

GINOFÁGICO

Um poema me consome
e se guarda enorme de gordo
no prazer comigo.
Fico tentada a mudá-lo,
Fazê-lo sofrer para ser
Melhor e talvez perfeito.
Mas como não sou megera
Nem tão leve e digerível,
Fico nele palavra negra
Em fundo branco infinito.

Chris Ritchie ©

Nenhum comentário: