27 de out de 2010

vislumbre

o vitrô
enferrujado


que não se abre
nem se fecha


permite olhar
pela fresta


o horizonte bi-
partido


pela árvore
provinda

da própria
muda


:


o futuro está
onde a vista alcança.

16 de out de 2010

Doméstico













Estou em câmera lenta
Feito propaganda de xampu

ou de cachorro correndo para os braços do dono

Eu corro para os seus
E abano meu rabo




Neusa Doretto

10 de out de 2010

Imperdoável



Dos teus diários suicídios
Distância, silêncio
A tua velada opção,
É o teu salto no abismo
Do meu esquecimento.
O único que não tem perdão.

Moni Saraiva

Para quem quer música para acompanhar, aqui.

2 de out de 2010

língua de trapo


o ponto fraco:
falta-me pinto
mas tenho peito
e não me oprimo

tive partos,
gesto pactos
lavo pratos,
o que vier eu topo
ma non troppo

levo pito,
represo o pranto
despisto
sempre pronta,
disposta
toda prosa

o ponto forte
eu já te conto
está na ponta
- da língua

.