28 de fev de 2013



Invadi o dia
libertei as horas
arrombei os segundos
sempre tão seguros


o sol fertilizando meu dia
eternizando
azuis e amarelos...

27 de fev de 2013

Ferro Quente






Você me atiça
Me aterra
Me põe em paz
Me faz em guerra
Você me tem
Me chama  Eu vou
Você me dá  Me pede  Eu dou
Então
Assusta e Assalta
A porta sempre aberta
Não peço socorro
porque a bala não acerta....

22 de fev de 2013

AURORA



Fechadura sem chave
é meio de espionagem.
De um lado há o vazio
da sala de almoço,
Do outro está o olho
da menina em alvoroço.
Ela escuta um barulho:
“Abre a porta! Socorro!”
Alguém arrasta o chinelo:
“Passa a chave por baixo!”,
diz a voz da cozinheira.
E a mão forte, enorme
Desfaz em um clique
A barreira entre quem dorme
E quem sonha a noite inteira.

20 de fev de 2013

Estrutura Vã
















O corpo sustenta
porém arrebenta a alma
quando não se dá

No forte aperto
me estreito
expludo
úmida
pequena
tudo
sem a cena
do amor



Neusa Doretto
13fev2012

15 de fev de 2013

FALA

Uma frase abandonada
na boca macera a ideia
desde estio a tempestade.

E no vento lento
de cada fala
a estrela estala,
a regra rega,
a folha fala,
a língua liga
e falha
em procrastinada procura
de sentidos que já foram.
 
A mente acelera e atropela o tempo
enquanto a língua põe vírgula, ponto.



14 de fev de 2013


Black Kiss





Delicada flor
beija a lápide
teimosa com o tempo
e a dureza das horas


esquecida em mãos trêmulas
lembrada em olhos úmidos
eternizada na pedra...

13 de fev de 2013

6 de fev de 2013

Camisola



ela fica entre a noite e as pernas
tem um quê de rotina
e fantasia
é seda
macia
e
me lembra um dia
de joelhos.....



1 de fev de 2013

DIA PODRE



Quando tudo dá errado,
arrebentam-se no soalho
como pratos vagabundos
nome, data e o combinado.
Quando tudo dá errado,
o alvoroço da expectativa
sola feio no micro-ondas
feito receita de bolo antiga.
Quando tudo dá errado,
o concerto se despedaça
no barco de papel preso
à boca de lobo entupida
e vamos bueiro abaixo
com nota maledicente:
si, lá, dó, ré, mi sustenido.
Quando tudo dá errado,
Aquele crápula eleito
presidente do senado
fala sobre ética e vomito
de vergonha dessa gente.