9 de set de 2009

bala na agulha


metáfora
da morte

a vida transcorria
por um fio

:

lâmina
de espada

teia
de aranha

nascente
de rio.

6 comentários:

Renata de Aragão Lopes disse...

Um curta
de ideias longas... : )
É possível divagar
em suas linhas.
Beijo, Sidnei!

NDORETTO disse...

Verdade, somos tão frágeis!Pa-Pum!!!!
bjs
Neusa

Dom disse...

Certeiro!
Boas imagens e um ótimo ritmo; texto lido num fôlego. Valeu!
H

Maria Dias disse...

Não sei, mas acho q entrei aqui numa hora errada pois vi uma arma virada pra mim!rs...

P.S.Desculpe a brincadeira,gostei da poesia,sim a vida transcorre e diante dos fatos nós damos sorte de correr com ela.

Prazer

Maria

sidnei olívio disse...

Obrigado pelos comentários. (A arma assusta mesmo, rsss)

Nydia Bonetti disse...

rara e breve: a vida, a poesia... bjo.