25 de out de 2009



Voltei com o mar nos olhos

o coração em concha

compasso lento

mas querendo

tempestade de areia...

11 comentários:

A Moni. disse...

Bom te ler duas vezes!

Ê mar imenso... Capaz de inundar de uma ponta a outra do mapa. Tsunami nos corações...

Dá a mão, Maroquinha!

(*

NDORETTO disse...

Salve,querida,bem-vindos, você e seu mar!

bjs,neusa

Marcia Carneiro disse...

Voltar desse jeito é saber ir... Sou um junco pequeno, um bambusinho...mas percebo que teu mar é calmamente tempestuoso. Dá pra pescar.

Renata de Aragão Lopes disse...

Muito bom!

cristinasiqueira disse...

Que delícia1

Cris

Wilson Torres Nanini disse...

Qual de nós não quer nossa antítese? Seu poema prova, deliciosamente, isso! Abraços!!!

Dom disse...

Sou de JP e adorei ver o nosso mar nos olhos da poesia. Belas imagens! Valeu!
Henrique

sidnei olívio disse...

O mar e seus mistérios... Beleza de poema, Mara. Beijos

susannah disse...

vontade de tempestades de areia... nada como um mar em revolta nos olhos que têm um coração em concha...
Bjs!
Susanna.

funari2005 disse...

o vento que te trouxe... o vento.
chegaste com a força da natureza, adorei.

até me lembrou a Marcela, coitadinha tão oposta ao teu poema....

bjs

Mara faturi disse...

Marcela??!!
Belo nome, mas não entendi a oposição ao poema...bem,agradeço seu comentário, seja ben-vindo ao curta,
abs;)