13 de dez de 2012


Hoje estou um tanto
cactus
pedra de rio


e por mais que a água
bata e insista

- hoje o musgo não vira poesia...





3 comentários:

Larissa Bello disse...

E já virou!

Bjos

NDORETTO disse...

Sua poesia é inevitável,Mara. Tem dias que é assim mesmo,sem rima.

Beijos))))))

Pri Dotta disse...

Concordo com a Larissa, e não é que virou poesia? Hahaha, adorei aqui, Mara! Aos poucos vou conseguir ler tudo! ^^ Parabéns! Beijos.