5 de dez de 2012

Nosso























Preciso ser comida pelos seus olhos.
Digerida pelo seu coração. Preciso alimentar o tronco. Matar a fome em qualquer lugar de seu.
Onde eu caiba, encaixe e você goste. Pode ser pela poesia. Ou pela conversa. Até por uma boa lembrança. Contando que você goste.
E lembre muitas vezes. Mas tantas vezes que fique confusa, nem sabendo o que sou em você.

2 comentários:

Anônimo disse...

profundo. adoro as tuas poesias.

chris ritchie disse...

Ultra romantica!!
bj