21 de mar de 2013


"Agora que o silêncio é um mar sem ondas,
Não respondas 
Às urgentes perguntas 
Que te fiz.
Deixa-me ser feliz 
Assim, 
Já tão longe de ti como de mim.
Ouvir de novo a tua voz seria 
Matar a sede com água salgada!"(Miguel Torga)

2 comentários:

chris ritchie disse...

que bonito - ouvir teu nome seria matar a sede com água salgada... - como é difícil o amor assim, seco na garganta, nas entranhas...


o poeta romântico John Keats escreveu certa vez em uma carta a um amigo sobre a amada inatingível: "ler o nome dela é mais do que posso suportar".

Raquel Consorte disse...

Que intenso e simples.

Sinto-me assim...

Beijos

http://raquelconsorte.blogspot.com.br/