28 de jul de 2009

Erótico

A língua quente entre as tuas pernas
não é sede
não é fome
A língua quente entre as tuas pernas é músculo que lambe e entra
um amor que te experimenta
experimenta
experimenta
xperienta
perienta
erienta
rienta
ienta
enta
nta
ta


neusadoretto

2 comentários:

Srta P. disse...

Ui que língua mais atrevida, rsrsrs.
Gostei do poema!

Mara faturi disse...

Atrevida mesmo Srta P..concordo...como a dona, rsrs ( aqui falo da palavra dita, disparada, sempre certeira, escandolosamente atrevida)
;)
bjo