29 de jul de 2009

viúva negra

para cada boca
que me sorve
sirvo o mesmo veneno

vario
conforme o beijo
a dose de ar
cênico


valéria tarelho
* do livro Sol a Cio

3 comentários:

NDORETTO disse...

Você é ótima!!!!! Poema-Curto-Perfeito!!!Manda mais. Estamos ávidas por doses perfeitas!
bjs

ND

Mara faturi disse...

AFF SISTER; ADOREI ESTE POEMAR CÊNICO E ÁCIDO...
SEJA MUY BEM-VINDA QUERIDA;)
BJO

Mara faturi disse...

valéria!!
Que bela contribuição...
Tenho que aprender alguns jogos cênicos;)
bjo