29 de nov de 2009



O AMOR



O amor

tem um anjo guardião

cego de um olho

que sussurra quente

em minha nuca

se contorce

fala uma língua desconhecida

lambe ( me lambe)

e sempre volta...

8 comentários:

NDORETTO disse...

Muito bom! Muito bom!

Renata de Aragão Lopes disse...

Sim...
O amor fala uma língua desconhecida...

A Moni. disse...

Ao lado do olho cego, um ouvido bem atento...

Beijos, Maroca!
Adorei!

uminuto disse...

lindo este amor sentido
um beijo

Efigênia Coutinho disse...

Mara Faturi

Gostei da poesia, rima,rimando, o Amor.

Efigênia Coutinho

sidnei olívio disse...

Gostei muito! Beijo.

Marcia Carneiro disse...

Amei esse poema. O amor, quando acontece e é, é assim... Esse amor é de cabeceira Mara !! Cuida desse cego, ele enxerga melhor que a gente ! Beijão !

Sônia Brandão disse...

E essa linguagem parece permanecer sempre desconhecida; mas ele é persistente.

bjs