17 de jul de 2012

MICROCONTO DO AMOR DECADENTE



Desço a rua ao seu olhar distante. Meu coração salta um triplo mortal. Você me observa por um instante. Eu sorrio. 
Você permanece imóvel. 


O cigarro de sempre, queimando lento como nossa história. 


Um comentário:

NDORETTO disse...

Adorei a prosa curta. Intensa.

Beijos \O/