4 de abr de 2013

CONFISSÃO
















À noite
minha saudade é mais aguda
fere à unha
dentada profunda


meus olhos viram musgo
mofados de lembranças
úmidos escorrem
pela madrugada
frios
como uma lápide.

4 comentários:

NDORETTO disse...

Ui,sister!!!!
Garra é a tua! Fazes uma poesia tão linda!..... Postei comentário no Per-tempus, tá? ( eheheh)

Mara faturi disse...

Sou da "corja" dos felinos, lembra?? rsrsrsrrsrsrrsrsrrs
Ahh!! eu vi, eu li e adorei!! grazie;))
Bjo grande!!

chris ritchie disse...

É, Mara... à noite os gatos são pardos e as saudades a própria peste negra! Gostei dos musgos mofados de lembranças. bjs

Larissa Bello disse...

Olhos que viram musgo e mofam. Adorei isso! É exatamente essa a sensação que escorremos por dentro quando a saudade é aguda demais.

Bjos!