17 de abr de 2013

O céu e eu


O céu e eu

O céu aberto esquece a noite nublada e fala das estrelas.
O Outono se pendura nelas como pano seco, balançando na vida.

E me parece que resolvi tudo
Que nada mais há para fazer
senão
ser
docemente ser
felizmente
ser 



Neusa Doretto

2 comentários:

Mara faturi disse...

e...sendo céu e poesia...não precisa mais nada né??!!
bjo grande sister!

chris ritchie disse...

Que delícia apenas ser sob o céu estrelado de outono!
Muito gostoso o seu poema outonal e plácido. Tava precisando.
xx