24 de abr de 2011

Não dizes, mas sei,



eu sei, meu bem,
que gostas,


de escrever poemas de amor
em minhas costas,


pra que eu não perceba
mais do que mostras


e acabe por dobrar
as apostas.

11 comentários:

Renata de Aragão Lopes disse...

Flá,

que curta ritmado e surpreendente!

Beijo de Feliz Páscoa,

Doce de Lira

NDORETTO disse...

A
DO
REI
!!!
* MUITOBOMMUITOBOMMUITOBOMBOMBANDO!

Moni. disse...

Dos melhores que já li!

Simplesmente sensacional!

Beijo, linda!

Rosangela disse...

Belo! O bacana é que as poucas palavras, não é empecilho para se dizer, muito e expressar os sentimentos de forma poética e torno a dizer, bela!
Parabéns Fla...
Grande beijo!

Celso Mendes disse...

Apostas abertas!

Ótimo, Flá!

beijo.

Andressa disse...

Adorei,

vou te seguir.

Í.ta** disse...

um sentido maravilhoso que o poema proporciona! adorei muito.

Sandra Botelho disse...

Vim conhecer...Gostei e vou ficar.Beijos achocolatados

Flá Perez (BláBlá) disse...

obaaaaaaa!!!!

obrigada, pessoal!!!

Mara faturi disse...

Que delícia de poema!!
A D O R E I;))
Bjos!!

R. Guimaŗãeร disse...

Lindo, incrível. Adorei ler.

:)