6 de jun de 2011

TODA PROSA





O poema fez ferrolho

no meu olho

quis me castigar

pensou que eu tinha saído

pra brincar de esconde-esconde




poema ciumento

desconfiado

agora vou deixá-lo

de castigo

vou cantar cantiga de roda

com a vizinha ( toda ) prosa...












4 comentários:

NDORETTO disse...

Muito bom o carinho do poema feliz.
O Curta é a sua casa também, lembra?!
Eheheheh...saudades,Marita.
Beijos
Neusa

Mara faturi disse...

MI CASA...SU CASA...ehehehehe
Saudades de ocê tb;)))
Bjos

Marcia Carneiro disse...

Poema que faz de conta com a gente...gosto disso. Contigo amada. a guloseima de criança chera em prato sofisticado de gente grande... Beijo de jujuba com amor de qualidade !

NDORETTO disse...

Campanha para o Comentário:


" Comente o que leu
Valeu, faz de conta que é seu"

Beijo\O/
Curta-Metragem