2 de jan de 2013

Malandragem





















Custou-me os olhos da cara
a doce tara
tirando a visão

Custou-me tanto
o golpe barato
intenso
insensato
desta ilusão

Sem sono
Sem assunto

Eu fui junto
na sua multidão


Neusa Doretto


3 comentários:

Mara faturi disse...

Sister "perdida"?!! rsrsrrs

mas a poesia sempre te acha e certamente a distingue no meio da multidão;))
Bom 2013...alegria e poesia da boa!!!
* ( como todo/a bom malandro/a)
Grande bjo!

Pri Dotta disse...

Sei como é. HAHAHAHAHA amei a poesia. Parabéns. ^^ Beijos!

Larissa Bello disse...

Bom é quando nos perdemos na multidão de um só.

Bjos e Feliz Ano Novo!