22 de fev de 2013

AURORA



Fechadura sem chave
é meio de espionagem.
De um lado há o vazio
da sala de almoço,
Do outro está o olho
da menina em alvoroço.
Ela escuta um barulho:
“Abre a porta! Socorro!”
Alguém arrasta o chinelo:
“Passa a chave por baixo!”,
diz a voz da cozinheira.
E a mão forte, enorme
Desfaz em um clique
A barreira entre quem dorme
E quem sonha a noite inteira.

6 comentários:

NDORETTO disse...

AI, ADOREI!!!! PARECE POEMA WALT DISNEY, FÁBULA...COISA BOA VOCÊ NO MEU BLOG! QUEBRA A MONOTONIA PASSIONAL....HAHAHAHAH!

chris ritchie disse...

E eu adorei seu comentário: poema Walt Disney!! Vc é uma avalanche de criatividade! Adoro seu estilo!
Obrigada!
bjs

NDORETTO disse...


Mas é isso: seu estilo é fábula, conto de fadas, aborda histórias na poesia!Muito legal! Todas nós gostamos!

Raquel Consorte disse...

Adorei :)

Mara faturi disse...

Assino e confirmo as impressões da Neusoca!! Vc é "bala";))))

chris ritchie disse...

Muito obrigada a todas.
Adoro sua espotaneidade e gentileza!
bjs