28 de jun de 2012



 
CAIS



Caí do mastro
rompi em breu
do mar só o marulho
distante


a onda ferindo as pedras
lavando memórias e tempo
o vento sussurrando desacertos


um assovio atravessou
a palavra
revelou o meu sonho
eterno...










2 comentários:

NDORETTO disse...

Braços fortes da esperança trazem à tona. Ufa.


Beijos,sister!

Larissa Bello disse...

O mar sempre nos dá boas respotas.

Bjos!