8 de mar de 2012



INQUILINO




O verso

às vezes vem

às vezes fere

fura

foge



o verso

chega sempre na hora certa

e nunca vai embora.

5 comentários:

Cristina DeSouza disse...

Este é muito lindo, Mara! A poesia gruda na alma. Beijo grande!

NDORETTO disse...

Um
ari-verso ?

eheheh......

Mara faturi disse...

Sisterr!! este poema é tão antiguinho, veio...foi...mas nunca vai embora, rsrsrs

Bjos;))

NDORETTO disse...

hummm.......o bom poema canta situações diversas. Eu mesma me vejo em muita poesia antiga. Restauração da alma.

Beijo, linda!

Larissa Bello disse...

Viva o verso que tudo reverte ao avesso de um novo sentido sem sequer se sentir.

Bjo