27 de mar de 2012

RIBEIRÃO



A morte é isso... Uma bruxa velha e demente que baba sobre a nossa miséria. Sua saliva amarga verte as lágrimas salgadas em nossas faces.
Ela carrega o tempo, não o contrário. É senhora dos destinos simplesmente por sobreviver a todos eles. E nosso pranto é mais um curso deste riacho de vida, corre em direção ao final até que vira um fio...
E seca.

3 comentários:

Mara faturi disse...

Mas fica a poesia...isso a bruxa não tira da vida;)
gostei imenso;)))

NDORETTO disse...

Ficam poesia e memória encantando a história pessoal, universal e comum!
Gostei, Mei!

chris ritchie disse...

Quando a vida é assim tão miserável, sem opção para o sofrimento, a morte é fada madrinha! ;)