13 de fev de 2012









dirijo balões
de vento

e digiro o tempo
esquecido
:
venho do pai
da aviação

que engoliu
o mundo

e se perdeu
no espaço.

2 comentários:

NDORETTO disse...

Perdição total !!!!

Boa,
Sidnei,
poesia de louco.

Larissa Bello disse...

Se perder no espaço é se achar pelo caminho.

Bjo