30 de nov de 2011

id



Pelas costas
Quadris cintura
 Na envergadura do amor 
 a doce vontade 
de ser
bicho sem fala 

Grunhir
nem sentir

2 comentários:

Mara faturi disse...

Uauuuuuu!! poema que é a tua cara sister!! poema "grunido"!
bjo grande!

chris ritchie disse...

Uma fala animal é uau! Mas sem sentir?! Melhor sem sentido, não?
Forte e selvagem.
xxChris