7 de nov de 2011

nu e nulo
a visão do abismo
sem asas
:
um risco
um toque
um dígito –
so(m)bras do poema


s.olivio

Um comentário:

NDORETTO disse...

Ou......
fragmentos
sobras
de
dentro

Beijo!