24 de abr de 2012

Masoquismo

Tem uma faca na boca
e com ela me sangra
- mas depois de cortar,
me estanca -

Essa faca tem força,
busca sempre o pescoço
me esvai e cega,
expõe nervo e osso.

depois desce assim pelo corpo

misericordiosa e precisa.

Sem perguntar
trata-me como fruta madura

e me cauteriza.

3 comentários:

NDORETTO disse...

________Porra, muito bem escrito!


Beijo
Neusa
(ATAREFADA)

Mariela Mei disse...

Forte pra cacete.
Beijo

chris ritchie disse...

Que perigo!! Excitante poema!! E ainda por cima, apesar de masoquista, tem doçura e descanso, ou seja, é completo! Parabéns!