2 de abr de 2012

protesto




trame contra sinais de perigo
apague os pingos dos cílios
abrace a consequência sem trema
rasure a ânsia da redundância
esqueça as aspas em pausa
excite asas
exercíte o bíceps da metáfora
risque todo hífen que ainda insiste
troque o itinerário dos pontos fracos
cometa um atentado poético
ultrapasse de frase
a cada sinal de se
pare


valéria tarelho

*imagem via Google

5 comentários:

Leonardo B. disse...

[como um grito,

grito.]

um imenso abraço, Valéria

Leonardo B.

NDORETTO disse...

Vou usar minha roupa no avesso, comadre.Abaixo o caminho de sempre; nem pela esquerda,nem pela direita. Ops!
(Adorei)

Beijos
da

Neutcha

Larissa Bello disse...

Nada como a gramática as figuras de linguagem para nos ajudar a formular poesias. Adorei! Não basta conhecê-las é preciso saber usá-las.

Bjo

Daniela Delias disse...

Tri bonito, Val!
Bjo

Mara faturi disse...

E vc...ultrapassa tão bem...
;))
Bjos!