13 de out de 2011

Requerimento



Já houve tempo bastante
Completamos dois verões
E o meu amor absoluto
Hoje é verso incessante:
Quero o amor em estado bruto
Que ignora estações.
É o coração buliçoso
Que noves-fora o gozo
É na medida teimoso
Pra reinventar direções.

2 comentários:

NDORETTO disse...

-Salve, Moni!

O poema está avisando : invente novas direções. Amor-humor é ótimo!\0/

Beijos

valéria tarelho disse...

Maravilhoso, Moni!

Tem um texto da Martha Medeiros chamado "O amor em estado bruto", que fala das essências do amor, nossas projeções, do sentimento absoluto, desvinculado de regras...
Seu poema sintetiza essa mesma ideia, com perfeição.

Beijo,
V