13 de out de 2011

a todos os que sabem(os) amar

quero suar
quero sentir o corpo grudar e colar
sozinho

só de ficar parado

quero as gotas em bicas
do queixo e do cotovelo

quero o beijo que gruda
quero o suor azedo

de vida que pulsa e
se renova.

5 comentários:

Marcia David disse...

Que lindo! Parabéns. Sensações e sentimento.

NDORETTO disse...

Isto: a liberdade física de ser!
Adorei!

sidnei olivio disse...

Repito a Neusa, abraço poeta!

valéria tarelho disse...

pura vibração!

beijo, ítalo!

NDORETTO disse...

comentar o poema do outro
deixa o outro
" menos outro qualquer "_______________http://poemacurta-metragem.blogspot.com/