17 de out de 2011

sol de armistício



o meu caminho se perdeu
no poente do seu horizonte
sem nenhuma promessa de manhã.

em suas mãos o meu amanhã
: amanheço em silêncio
sombra submissa do seu sorriso.


Sidnei Olívio

3 comentários:

NDORETTO disse...

Justa homenagem ao Sidnei !
Beijo,comadre

\O/

valéria tarelho disse...

Doretto, comadre, o poema é dele.
Sidnei foi viajar e pediu que eu postasse.

Beijocas, vou tentar por a leitura em dia :)

Marcia David disse...

(Com) Sentimento muito expoto e belo.
Parabéns!